PUBLICIDADE

Mais é mais

Conhecido por seus décors exuberantes, cheios de cores, texturas, estampas e objetos, Sig Bergamin conta como sua casa foi mudando de acordo com as fases de sua vida. Ela não é estática, e sempre recebe coisas que ele garimpa e das quais gosta. Junto com o marido e também arquiteto Murilo Lomas, seu programa em São Paulo é curtir a casa ao máximo!

Por: Vinícius Vitoriano. Foto: Bjorn Wallander

Fiz essa casa há muitos anos, e ela passou por diversas transformações. Também passei. Vivi muita coisa. Vi muita coisa, conheci, aprendi, viajei. A casa é um reflexo dessa transformação, das fases da nossa vida, das mudanças do tempo. E logo vai mudar de novo, porque estou mudando também. É uma constante transformação. 

Sempre estou atento a tudo ao meu redor. Tudo mesmo. A inspiração e as ideias vêm muitas vezes de um filme, de uma leitura de livro, da observação de uma cena do cotidiano. Tudo é inspiração. E nisso descobrimos tantas coisas bacanas, tantos objetos inusitados. Não existe um fornecedor, uma loja apenas em que busco as coisas. Qualquer lugar pode ter algo mágico que transforme o décor de uma casa. Inclusive na natureza. E se gosto e me inspira, encontro um lugar para a peça. 

Com certeza, após a pandemia, o maximalismo será uma forma de trazer mais alegria para os ambientes. As atenções se voltaram para dentro de casa. As pessoas estão comendo menos na rua, saindo menos, então a casa voltou a ser protagonista das nossas vidas. Dessa forma, o conforto, o bem-estar, uma decoração que alegra os olhos ganharam muita importância. A casa deixou de ser o espaço ao qual íamos apenas para dormir. E isso naturalmente faz as pessoas serem mais “maximalistas”. 

No living, obras de arte, muitas flores, bibelôs trazidos das viagens, pilhas e pilhas de livros, além da característica marcante de Sig: a sábia combinação de estilos, estampas e cores. Abaixo, Sig Bergamin e Murilo Lomas curtem a casa e adoram produzir mesas diferentes para cada refeição.

compartilhe

PUBLICIDADE

Você pode gostar

Jornal aQuadra - ed.22 - Moradores X Construtoras

Moradores X Construtoras

A modernização dos corredores e a possível construção de um prédio na Rua Estados Unidos geraram polêmica. Mas é preciso fazer uma análise profunda na região para
avaliar os melhores caminhos.

continuar lendo...
Açores, o Havaí do Atlântico - Jornal aQuadra

O Havaí do Atlântico

Situado no meio do Atlântico Norte, o Arquipélago dos Açores é um conjunto de nove Ilhas vulcânicas cobertas por uma deslumbrante mata subtropical. Não fossem as pitorescas vilas portuguesas, alguns poderiam até pensar ter chegado ao Havaí

continuar lendo...

Assine nossa newsletter!

Receba avisos sobre novos artigos e novas edições do jornal.