PUBLICIDADE

Veganismo: o estilo de vida que começa no prato

O veganismo é, acima de tudo, um estilo de vida. Percebo em meu consultório e nos meus negócios de alimentação e consultoria que o primeiro passo para essa mudança na alimentação tem motivações de saúde.

por Fernanda Frare Zanetti, nutricionista

Veganismo, um estilo de vida - Jornal aQuadra

A maior preocupação é com os animais (sofrimento, maus-tratos), seguida pelo consumo consciente e pelo meio ambiente. Em geral, os pacientes me procuram depois de ter adotado o veganismo, quando, então, preocupam-se em ter uma rotina alimentar que forneça todos os nutrientes necessários. 

Também é bastante comum receber pacientes em transição entre vegetarianismo e veganismo. É importante frisar que o veganismo é uma das muitas dietas saudáveis possíveis, e não a única. Aliás, sem a devida atenção à variedade na alimentação, esse estilo de vida pode resultar em uma alimentação deficiente em nutrientes; por isso, a informação sobre o assunto é importante.

É tendência na gastronomia ter cada vez mais casas veganas e opções saborosas em casas não exclusivamente veganas, pois aumentou o número de pessoas que adotam uma dieta flexitariana, ou seja, que adotam o veganismo em algum dia da semana (a famosa “Segunda sem carne”, que em 2015 representava 5% das vendas no almoço do meu café e em 2020, pré-pandemia, já marcava mais de 70%!). O que há 4 anos era pouco comum, hoje é corriqueiro, e todo empreendimento gastronômico precisa entender o movimento e fornecer não uma, mas várias e saborosas opções veganas, atualmente vistas como grande diferencial para consumidores que já não aceitam uma saladinha como opção vegana da casa.

Os jovens são os que mais adotam esse estilo de vida exclusivamente, e tenho atendido cada vez mais crianças que trazem essa demanda aos pais, ou seja, que não querem mais comer “bichos”. Dos pacientes em atendimento hoje, na faixa etária de 18 a 25 anos, 80% são vegetarianos ou veganos.

Acredito que o consumo consciente e a preocupação com o meio ambiente trazem inevitavelmente a questão das escolhas em relação à alimentação – a carne tende a se tornar um produto menos produzido e, portanto, mais caro e de consumo menos frequente. Outra tendência é o consumo maior de produtos sazonais e produzidos localmente, evitando a imensa pegada de carbono de produtos importados ou que passam por longas cadeias de suprimentos. E a produção limpa, com condições justas de trabalho e prática de fair trade, também é extremamente valorizada pelas gerações mais novas.

Como nutricionista, fico feliz em perceber como o veganismo é um estilo de vida que traz, além dessas preocupações socioambientais, interesse pela boa alimentação, já que esses pacientes valorizam uma alimentação mais variada, rica em alimentos frescos e sazonais, mais limpa e menos inflamatória.

Bolo de Chocolate Vegano – Receita Beik Confeitaria

Ingredientes
  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 1/3 xícara (chá) de cacau em pó sem açúcar
  • 2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio
  • 1 colher (chá) de sal
  • 2 xícaras (chá) de leite vegetal
  • 1 xícara (chá) óleo
  • ¼ xícara (chá) de vinagre de maçã
  • 1 colher (sopa) de baunilha

Recheio de Nutella Vegana

  • 250 g de avelã sem casca

  • Torre as avelãs em forno a 140° C por 10 minutos. Depois que saírem do forno, quando ainda estiverem mornas, esfregue as avelãs umas contra as outras com as mãos para retirar a pele que as envolve. Derreta o chocolate no micro-ondas e reserve.

  • Coloque as avelãs no processador de alimentos e bata até formar uma pastinha. Quando chegar ao ponto de pasta, adicione o chocolate derretido e bata mais um pouco para incorporar. Transfira a “Nutella vegana” para a geladeira para firmar e depois use-a para decorar o bolo como preferir.

  • 150 g de chocolate sem leite (caso prefira Nutella mais doce, use chocolate ao leite de coco; se quiser menos doce, use chocolate meio amargo)

 

@beik_confeitaria

 

compartilhe

PUBLICIDADE

Você pode gostar

Paulistano em harmonia

Batemos um papo com o jovem arquiteto Felipe Hess, cujo trabalho, caracterizado por projetos limpos com influência dos anos 1950, tem chamado a atenção de publicações nacionais e internacionais.

continuar lendo...

Assine nossa newsletter!

Receba avisos sobre novos artigos e novas edições do jornal.