PUBLICIDADE

Avizinhe-se

Conviver em harmonia com os vizinhos nem sempre é uma tarefa fácil, mas é possível desde que haja respeito e boa vontade de todas as partes.

ilustração Francesca Gastone

Avizinhe-se, Vida de Bairro - Jornal aQuadra

Os tempos mudaram, ascidades cresceram e, diferentemente da época de nossas avós, os vizinhos já não têm mais tempo para cuidar tanto da vida dos outros – felizmente –, até porque, muitas vezes, nem se conhecem!

E não sabem o que perdem com isso. Mais do que pedir emprestada uma xícara de açúcar para fazer o bolo, o morador do lado pode ser um bom aliado, seja para dividir a segurança, ficar de olho no pet quando viajamos, ajudar numa mergência, compartilhar uma garrafa de vinho e, até, quem diria, tornar-se um bom amigo.

Nem sempre é assim. Afinal, uns gostam de plantas, outros de pets, alguns preferem viver atrás de muros, enquanto seus vizinhos prezam por portões baixos que permitem ver as casas. Há os que ouvem música nas alturas e quem toca piano e, ainda, aqueles desavisados que, não importa a hora, fazem o conserto necessário mesmo que seja martelar a parede à meia-noite.

A Neide trouxe a luz
para mim porque saí de
um apartamento que não
tinha luz, e eu a devolvi, ao
mudar para a casa vizinha,
ao tirar uma parede que
cobria suas janelas

Por essas e outras, a jornalista Janaína Fidalgo teve o bom senso – e a sorte – de escolher primeiro a vizinha!

Em 2008, ela trabalhava na Folha de S. Paulo e entrevistou a nutricionista Neide Rigo, especialista em alimentos não convencionais, para uma matéria sobre araruta. Foi recebida na casa de Neide, numa rua arborizada e tranquila na Lapa. 

Encantou-se não somente com o local, mas também com o poder mobilizador da entrevistada, que foi capaz de reunir moradores para fazer uma horta de ervas e coordena mutirões para cuidar dela; organiza passeios pelo bairro para identificar as plantas alimentícias não convencionais; deixa o jornal lido para os vizinhos que quiserem ler também, promove aulas de dança e até cinema na pracinha. “A Neide é uma lufada de oxigênio para o bairro”, diz Janaína.

Uma tem a chave
da casa da outra, nos
ajudamos mutuamente

Avizinhe-se, Vida de Bairro - Jornal aQuadra

Em um dia qualquer de 2017, Neide deu a boa notícia à nova amiga: a casa vizinha à sua estava à venda. “Era uma casa com cara de vó, linda. Ao entrar
no quintal, deparei-me com duas jabuticabeiras, e me apaixonei!”

Muita negociação depois, Janaína trocava o apartamento escuro por uma ampla casa e, o melhor, com a vizinha perfeita. “A Neide trouxe a luz para mim porque saí de um apartamento que não tinha luz, e eu a devolvi, ao mudar para a casa vizinha, ao tirar uma parede que cobria suas janelas”, conta Janaína. 

Feliz com gatos, cachorros, muitas plantas e uma vizinha selecionada a dedo, Janaína ainda conta com providencial cesto por onde trocam ovos, pães e o que mais precisarem. “Uma tem a chave da casa da outra, nos ajudamos mutuamente”, diz Neide. 

Aliás, se alguém tiver interesse por vizinhas incríveis, basta seguir o Instagram da Neide: sempre que aparece uma casa para alugar ou vender, ela publica lá – uma forma de conquistar vizinhos legais.

@janainafidalgo | @neiderigo

compartilhe

compartilhe

PUBLICIDADE

Você pode gostar

Jornal aQuadra edição 38 - Editorial - Helena Montanarini

Editorial Jornal aQuadra Edição #38

A edição de outono da Vida de Bairro celebra a estação com arte, cultura, gastronomia e homenagens. ❤️

Encontre dicas de livros, exposições, moda, culinária asiática e brasileira, além de novidades do bairro Perdizes. ️️

Desfrute da estação com dicas inspiradoras e homenagens especiais!

continuar lendo...

Assine nossa newsletter!

Receba avisos sobre novos artigos e novas edições do jornal.